tratamento TDPM

Como tratar o transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM)?​

Transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM) não é a mesma coisa que tensão pré-menstrual.

A tensão pré-menstrual acontece com 75% das mulheres e os sinais mais comuns são dor nas mamas, inchaço, cansaço, dor de cabeça, aumento do apetite, choro fácil, tristeza, irritação e sensação de estar no limite.

Costumam aparecer de 7 a 10 dias antes da menstruação.

Apesar dos sintomas serem desconfortáveis não são intensos o suficiente para prejudicar as atividades das mulheres, ao contrário, do que acontece no TDPM.

Neste caso, os sintomas são intensos o suficiente para causar prejuízo nas atividades sociais, acadêmicas, ocupacionais e sexuais das afetadas.

São aquelas mulheres que ficam extremamente irritadas, brigam com as pessoas do convívio e até mesmo com desconhecidos, perdem dias de trabalho e não conseguem estudar.

Os sintomas devem acontecer, pelo menos, em 2 ciclos consecutivos.

A prevalência do TDPM é de 5%.

A primeira linha de tratamento é com os antidepressivos inibidores da recaptação da serotonina (ISRS). 

Os aprovados pelo FDA são a fluoxetina, sertralina e a paroxetina de ação prolongada, mas na prática todos funcionam e de 60% a 90% das mulheres tem boa resposta.

As doses costumam ser baixas e a resposta é rápida.

TDPM

O jeito de tomar é variável, em alguns casos o uso é contínuo e em outros pode-se usar nos dias que começam os sintomas.

Não tome antidepressivo, ou qualquer outra medicação, por conta própria. Para algumas pessoas, o uso de antidepressivo é absolutamente contra-indicado.

Outra opção terapêutica é o uso de anticoncepcionais que pode ser de forma contínua ou cíclica. No entanto, não é indicado para tabagistas, mulheres com histórico de trombose e com mais de 35 anos.

Existem opções não medicamentosas, como a prática de atividade física, a eliminação de café, doces, alimentos ricos em sódio, bebidas alcóolicas e tabagismo.

Alguns suplementos nutracêuticos também são eficazes e são compostos de vitamina B6, magnésio, zinco, manganês e cálcio.

Apesar de ser considerados naturais, os suplementos também têm indicação específica e seu uso não pode ser feito de maneira indiscriminada.

Esse Blog é apenas de carácter informativo e qualquer conduta médica deve ser feita única e exclusivamente por um médico. 

Clique aqui caso deseje marcar uma consulta.  

Como tratar o transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM)

Deixe uma Mensagem

Rolar para o topo