Maconha na gravidez: É seguro?

O uso de maconha está crescendo nos últimos anos, sobretudo, em mulheres de 18 a 25 anos, inclusive entre mulheres grávidas. 

Um estudo conduzido nos EUA revelou que a prevalência em 2002 era 2,37% e em 2014 passou para 3,85%. E se perguntamos às mulheres se elas usaram maconha no último mês, a prevalência chega à 7,47% em 2014.

Com a discussão sobre a legalização da maconha e com o aumento de países que aderiram à legalização, as pessoas passaram a ser mais permissivas com a substância. Além disso, o uso da cannabis medicinal para tratamento de doenças como depressão e ansiedade fez com que gestantes optassem em continuar fumando maconha a usarem tratamentos medicamentosos.

A parte da cannabis que tem o efeito psicoativo, ou seja, que causa os efeitos conhecidos como “brisa”, “a viagem” é o THC (tetrahidrocanabinol) é depositado no tecido gorduroso e lentamente metabolizado e eliminado, ou seja, o THC dura bastante tempo no organismo, segundo estudo publicado.

maconha e gravidez

O THC passa pela placenta e atinge o bebê.

Por levar bastante tempo para ser eliminado, é possível encontrar THC no bebê após o seu nascimento.

O uso de maconha na gravidez aumento o risco de:

Todas as gestantes devem ser aconselhadas a parar com o uso da maconha.

Esse Blog é apenas de carácter informativo e qualquer conduta médica deve ser feita única e exclusivamente por um médico. 

Clique aqui caso deseje marcar uma consulta.  

Maconha na gravidez: É seguro?

Deixe uma Mensagem

Rolar para o topo
%d blogueiros gostam disto: