O que é parto traumático?

Cerca de 20% a 45% das mulheres acham que tiveram um parto traumático, pois experimentaram a sensação de que elas ou os bebês poderiam morrer ou sofrer graves lesões, causando muito medo, preocupações e desesperança.

As principais queixas dessas mulheres são as sensações de estarem invisíveis por toda a equipe médica e de enfermagem, fora de controle e de receberem tratamentos desumanos.

O parto traumático nem sempre se relaciona com as complicações obstétricas. Muitas vezes o parto segue sem nenhum problema importante do ponto de vista obstétrico e tanto a mulher quanto o bebê não sofrem risco de morte de acordo com a avaliação obstétrica, mas mesmo assim o parto pode ser traumático.

Isso acontece porque a sensação subjetiva da mulher é mais importante do que as complicações obstétricas, ou seja, se a mulher teve a sensação de que algo muito ruim estava prestes a acontecer, e assim ela poderá avaliar seu parto como sendo traumático.

Parto Traumático e o TEPT

A experiência do parto traumático pode caminhar para o Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) relacionado ao parto que acomete cerca de 4% das mulheres.

A puérpera acometida pelo TEPT revive o parto, sente as mesmas coisas que sentiu durante o trabalho de parto, volta a sentir o mesmo medo, a mesma angústia e ansiedade quando pensa no parto. Essas memórias costumam ser intrusivas, ou seja, a mulher não tem controle sobre isso.

parto traumático

Para diminuir sua angústia, passa a evitar situações que lembram o parto, deixam de ir ao médico, não passam mais em frente à maternidade e não vêem as fotos do nascimento do bebê.

De acordo com as mulheres, o parto traumático poderia ter sido evitado se os profissionais da saúde tivessem conversado e explicado mais sobre o que estava acontecendo, se eles as escutassem mais e se tivessem as apoiado emocionalmente.

O impacto do TEPT não é só nas mulheres, mas também nos bebês, no relacionamento conjugal e nas futuras decisões de ter outros filhos.

Esse Blog é apenas de carácter informativo e qualquer conduta médica deve ser feita única e exclusivamente por um médico. 

Clique aqui caso deseje marcar uma consulta.  

Parto Traumático

2 pensou em “Parto Traumático

  1. Olá Dra.
    Artigo bastante interessante e bem elucidativo.
    Só gostaria de saber quais são as opções de tratamento do TEPT.
    Grato.

Deixe uma Mensagem

Rolar para o topo